Fotos da larva do mosquito da dengue

Date: 14.10.2018, 23:52 / Views: 35235

Закрыть ... [X]

Atuamos há duas décadas no segmento de Controle de Pragas Urbanas, sempre utilizando as mais eficazes e modernas tecnologias existentes no mercado. Entre o nosso quadro de colaboradores, contamos com uma equipe técnica multidisciplinar formada por profissionais especializados: Químico como Responsável Técnico, Engenheira Agrônoma, Enfermeira, Técnico de Segurança do Trabalho e Técnicos em Controle de Pragas. Na área operacional as nossas equipes são constantemente treinadas e reavaliadas, a fim de garantir excelência máxima na satisfação de nossos clientes. Nossos fornecedores são os laboratórios mais renomados do setor, marcas consolidadas em nossa área de atuação como: Bayer, Basf, Syngenta e Dow Agrosciences. Combater e controlar pragas urbanas exige adequada capacitação técnica e permanente aperfeiçoamento de métodos. Nossos técnicos especializados realizam as tarefas de controle das pragas, fazendo o monitoramento e manutenção do sistema, sempre apresentando soluções práticas e adequadas às necessidades dos nossos clientes, sem colocar em risco o meio ambiente e a saúde das pessoas. O nosso Departamento de Vendas dispõe de profissionais qualificados e orientados a oferecer sempre a melhor solução aos nossos parceiros. Emitimos Certificado de Garantia em todos os serviços prestados e a nossa avaliação técnica é gratuita. Temos o compromisso com nossos clientes em fornecer preço justo aliado com excelente qualidade em nossos atendimentos. Atuamos em diversos setores como: Residências, Comércios, Indústrias, Condomínios, Hospitais, Escolas e Transportes. Oferecemos preço baixo, qualidade, rapidez e o melhor atendimento aos nossos clientes. Pragas que trabalhamos: cupim, inseto, cupins, insetos, rato, ratos, barata, baratas, formiga, formigas, praga, pragas, cupim, pulga, pulgas, percevejo, percevejos. cupim descupinização dedetização cupim dedetizadora em fortaleza controle de cupins cupim de parede tratamento de cupim dedetizadora fortaleza detetização anti cupim desinsetizadora dedetização ratos dedetização cupins cupins dedetização descupinizadoras descupinizadora veneno para formiga dedetização ce dedetização pulgas cupinicida cupim de madeira combate a cupins matar cupim combater cupim mata cupim combate a cupim veneno para cupim como eliminar ratos detetizadoras acabar com formigas matar cupins matar formigas eliminar formigas combater cupins dedetizadoras ceará veneno para matar formigas desentupidora e dedetizadora combate ao cupim como acabar com cupim como combater o cupim contra cupim veneno cupim dedetização fotaleza cupim inseto cupim madeira veneno para cupins como acabar com as formigas como matar formigas remedio para matar cupim como combater cupins detetizador como exterminar formigas detetização de cupim veneno para formigas cumpim como eliminar cupim dedetização de baratas dedetização de ratos dedetização de cupins dedetização de pulgas controle de cupim veneno de cupim como exterminar ratos venenos para cupins detetização cupim como combater cupim o que é cupim tipos de cupim como acabar com o cupim cupim na madeira inseticida para cupim detetização cupins como acabar com os cupins remedio cupim dedetizadora jundiai detetização de cupins cupim dedetização empresa de controle de cupins dedetizadora em jundiai venenos para cupim cupins detetização descupinizadora em fortaleza descupinizadora fortaleza empresa de controle de cupim como acabar com os cupim dedetização cupim Fortaleza dedetizadoras cupim Fortaleza como matar cupim fortaleza cupim controle e prevenção pragas controle de pragas desinsetização controle integrado de pragas controle pragas controle de pragas urbanas controle de insetos manejo de pragas controle de praga combater insetos empresa de controle de pragas matar insetos combate a insetos como acabar com insetos solução para insetos da madeira dedetizacao desratizacao desccupinizacao desinsetizacao dedetizadora detetizadora empresas de dedetização empresa de dedetização dedetizadora ce produtos para dedetização dedet zacao pulgas dedetização carrapatos empresa de detetização empresas de detetização dedetizador dedetizacao de cupim empresas dedetização empresa dedetização dedetizadoras em fortaleza produtos de dedetização dedetização preço dedetização em fortaleza dedetização fortaleza dedetizadora campinas dedetizadora caucaia dedetizadora de ratos dedetizadoras ce dedetização de carrapatos astral dedetizadora controle de pragas e vetores curso de dedetização preço de dedetização dedetizado detetizadora em fortaleza detetizadora fortaleza dedetização de cupim cupim detetização manejo integrado de pragas cupim de solo cupim de madeira seca como matar cupim fortaleza ce cupim fortaleza matar cupim fortaleza cupim fortaleza ce controle de cupim fortaleza dedetização fortaleza ce dedetização cupins dedetizar matar cupim de madeira descupinizar cupins de madeira seca como matar cupim o que mata cupim produtos para cupim produto para cupim dedetetização dedetização fortaleza ceará dedetização cupin dedetização e desratização veneno para matar cupins dedetização baratas dedetização formigas dedetização ceará equipamentos para dedetização preço dedetização contra cupins veneno matar cupim dedetizadora ceará veneno para cupin dedetização zona leste detetização ou dedetização dedetização ou dedetização produtos para matar cupim dedetização significado controle de pragas fortaleza desinsetização fortaleza descupinização fortaleza barreira protetora barreira protetora contra cupim barreira protetora contra cupins barreira protetora cupim controle de pragas ceará descupinização ceará desinsetização ceará produtos para matar cupim ceará produtos para matar cupim fortaleza remedio matar cupim remedio matar cupim ceará remedio matar cupim fortaleza remedio para matar cupim ceará remedio para matar cupim fortaleza veneno matar cupim ceará veneno matar cupim fortaleza veneno para matar cupins ceará veneno para matar cupins fortaleza dedetização ce preço dedetização em maracanau elimina cupim especializada em cupim profissional no controle de cupim tratamento para estrias desentupimento limpa fossa remedio para celulite desentupir dedetização detetização pragas urbanas controle de pombos eliminar ratos controle de ratos detetizar serviços de dedetização cupins de solo como matar baratas controle de baratas cupim de concreto matar rato veneno de rato como matar rato serviço de dedetização veneno para baratas mata ratos caixa da agua matar ratos empresa de desratização kioto dedetização veneno para ratos desratização fortaleza desincetização empresa de dedetizacao empresas de desratização dedetizar ou detetizar pragas domesticas dedetização carrapato anticupim cupim broca broca cupim dedetizacao de baratas gimo cupim jimo cupim ninho de cupim tudo sobre cupim desinfestacao sociedade dos cupins dedetizacao de formigas detetisacao controle integrado de pragas urbanas venenos para ratos desrratização insetici a cupim metodos de controle de pragas curso de controle de pragas controles de pragas isca para cupim dedetização de insetos dedetização santos combate controle de pragas controle de pragas pombos produtos para controle de pragas empresas de controle de pragas empresa controle de pragas dedetização de pombos como acabar com os ratos o que é dedetização veneno para dedetização controle de pragas ce O vírus da zica é um vírus do gênero Flavivirus. Em humanos, transmitido através da picada do mosquito Aedes aegypti, causa a doença também conhecida como zika, que embora raramente acarrete complicações para seu portador, apresenta indícios de poder causar microcefalia congênita (quando adquirido por gestante, podendo prejudicar o feto em alguns casos). História do Zica O nome Zika tem sua origem na floresta de Zika, perto de Entebbe, capital da República de Uganda, onde o vírus foi isolado pela primeira vez em 1947. É relacionado aos vírus da dengue, da febre amarela e encefalite do Nilo, os quais igualmente fazem parte da família Flaviviridae. Suspeita-se que a entrada do vírus no Brasil tenha se dado durante a Copa do Mundo de 2014, quando o país recebeu turistas de várias partes do mundo, inclusive de áreas tropicais atingidas de forma mais intensa pelo vírus, como a África — onde surgiu — e a Polinésia Francesa na Oceania. No primeiro semestre de 2015, já havia casos confirmados em estados de todas as regiões do país. Com sintomas mais brandos que os da dengue e os da febre chikungunya (doenças também transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti), a zica chegou a ser inicialmente ignorada pelas autoridades de saúde; porém há evidências de que a infecção pelo vírus da zica está associada a casos mais graves, como microcefalia congênita e síndrome de Guillain-Barré, que, embora continuem sendo condições raras, aumentaram de maneira incomum no país no ano de 2015. O que fazer para se prevenir? As formas conhecidas atualmente para a prevenção contra a Zika são as mesmas da Dengue, isto é, a eliminação do criadouro do mosquito do gênero Aedes – Aedes aegypti, que incluem: destino adequado de lixo, entulho, recicláveis e reutilizáveis para evitar água parada; a limpeza de objetos expostos tais como vasilhames de alimento e água de cães e gatos, evita a deposição de ovos da fêmea do mosquito; utilizar areia em vasos de plantas impede que se formem películas de água parada; usar filtros nos ralos dos banheiros e quintais; utilizar repelentes e vestuários que protejam os membros inferiores (local preferido pela fêmea do mosquito, por ser ricamente vascularizado); evitar abrir janelas ao amanhecer e ao anoitecer; verificar se as calhas do telhado não estão entupidas e se a caixa d’água da casa está bem tampada; fazer vistoria diária nos locais de possíveis criadouros, para que não se tornem focos; acionar a vigilância ambiental de sua cidade, nos casos de criadouros em lotes vizinhos. Verifique também dentro do armário de roupas, onde as fêmeas costumam se abrigar. Aprenda algumas dicas para diminuir o aparecimento do mosquito Aedes Aegypti MESMO NO INVERNO O MOSQUITO NÃO TIRA FÉRIAS! Você sabia que os ovos do mosquito podem resistir por mais de 1 ano sem contato com a água, à espera de condições favoráveis para eclosão? Campanha-Aedes-1 Fure os pneus e guarde-os em locais protegidos das chuvas. Campanha-Aedes-5 Manter a lixeira sempre fechada e não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos. Campanha-Aedes-2 Manter totalmente fechadas com tampa adequada cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios, tais como tambores e barris. Campanha-Aedes-6 Guarde garrafas ou latas tampadas ou de cabeça para baixo. Campanha-Aedes-3 Não use pratos sob os vasos de plantas. Campanha-Aedes-7 Faça manutenção de piscinas com os níveis de cloro adequados principalmente quando em desuso. Campanha-Aedes-4 Limpe periodicamente calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água. Campanha-Aedes-8 Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água. 10 fatos sobre o Aedes Aegypt 1 – De origem egípcia, o mosquito Aedes aegypti espalhou-se para outros continentes no século 16, por meio de navios que traficavam escravos. 2 – O Brasil erradicou o Aedes aegypti, que na época causava a febre amarela, em 1955. 3 – Porém ele reapareceu no final da década de 1960 e atualmente está presente em todo território brasileiro. 4 – A fêmea é a responsável por picar as pessoas e transmitir os vírus da degue, chikungunya e o zika; estima-se que ela pique uma pessoa a cada três dias. 5 – É preciso água parada para que os ovos do Aedes aegypti eclodam, formem a larva e depois se transformem em mosquito adulto. 6 – O ovo do Aedes aegypti só é eliminado quando a pessoa lava o criadouro com uma esponja e joga essa água no solo de terra ou em chão cimentado, para o liquido evaporar rapidamente. Caso contrário quando a água atingir esse ovo, a larva vai eclodir, mesmo que seja um ovo “velho”. O ovo do mosquito pode resistir por até um ano e, quando em contato com água novamente, em 10 minutos ele eclode, forma a larva e depois vira mosquito transmissor das doenças. 7 – A fêmea do Aedes aegypti prefere depositar seus ovos em locais sombreados e com água parada, tais como Bromélias, tampa de garrafa, canudos de plástico, lata de alumínio, automóveis parados, lona de carros utilitários, frestas e irregularidades do terreno que possam empoçar água, calhas sujas e caixas d’água destampadas. As larvas não gostam de luz. 8 – O mosquito vive até 30 dias e a fêmea consegue depositar até mil ovos. 9 – Os mosquitos machos não picam humanos e se alimentam de soluções açucaradas vegetais, como néctar e seiva; as fêmeas também gostam dessas soluções, mas precisam do sangue humano para poder gerar nos filhotes. 10 – As pessoas não sentem a picada do Aedes aegypti porque a saliva do mosquito carrega um anestésico que anula a sensibilidade. INTRODUÇÃO: VERUM é especializada no controle de pragas urbanas, atuando com equipe especializada no combate a baratas, ratos, cupins, traças, pulgas, formigas, aranhas, dentre outros insetos rasteiros. Com qualidade nos serviços prestados, também atuamos no controle de pombos, desentupimento, limpeza de caixa de água. Trabalhamos pela sua satisfação. Com garantia nos serviços, nós podemos te ajudar! DEDETIZAÇÃO: A VERUM realiza serviços de dedetização com a máxima segurança, atuando no controle de pragas com profissionais altamente qualificados no combate a insetos em geral. Utilizamos produtos registrados no Ministério da Saúde. Tratamento de Superfície: O Controle de Pragas para superficie é através da aplicação de calda inseticida de maneira uniforme sobre as superfícies, rodapés, na junção entre as paredes e o piso, através de pulverizadores manuais, de forma que os insetos que os percorram sejam contaminados pelos microscópicos cristais dos inseticidas aplicados. Pulverização pelo processo de cobertura das áreas. Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Pulgas, baratas, ácaros, aranhas, escorpiões e traças. Tratamento Localizado: O Controle de Pragas para tratamento localizado é através de aplicação de calda inseticida diretamente nos esconderijos e abrigos dos insetos, localizados nas pequenas frestas, reentrâncias, rachaduras, gretas e ninchos existentes nas superfícies e junções, através de pulverizadores manuais, visando principalmente o extermínio das baratas germânicas, aranhas e escorpiões. Pulverização técnica direcionada aos focos. Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Formigas, cupins de madeira, besouros, baratas, larvas de mosquitos e brocas. Tratamento do Perímetro: O Controle de Pragas para tratamento do Perímetro é através de uma aplicação de barreira química protetora em torno das instalações tratadas. A aplicação dessa espécie de anel protetor impedirá o acesso de novos insetos rasteiros ao interior da área alvo, evitando-se assim novas manifestações. Pulverização pelo processo perimetral. Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Baratas, traças e formigas caseiras. Processo de polvilhamento técnico direcionado nas áreas de focos (Inseticida Pó seco): Controle de Insetos subterrâneos e rasteiros. Tipos de Insetos: Formigas, cupins de solo, brocas e baratas. Processo de injeção direcionada nas áreas de focos: Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Cupins de madeira e brocas. Processo de Barreira Química Abertura de valas internas e externas 100 mm largura x 200 mm profundidade. Controle de Insetos subterrâneos. Tipo de Inseto: Cupim de solo. Fumigação ou Expurgo: É o processo do uso de pastilhas de gás em câmaras ou colônias de insetos. Tipo de Insetos: cupins de solo e formigas. Processo de aplicação do GEL contra insetos rasteiros (PG). Termonebulização Para o controle de insetos voadores um dos serviços que podem ser realizados é a termonebulização, que utiliza de inseticida aplicado em forma de neblina, despejando no ambiente minúsculas gotículas que ficam suspensas no ar e atingem o inseto com maior precisão. Em muito casos a necessidade da Termonebulização é utilizada para que o controle de insetos voadores ou rasteiros seja ainda mais eficaz, oferecendo maiores resultados. Por se tratar de uma fumaça ou névoa, o produto inseticida lançado no ambiente permanece por mais tempo, atingindo locais muito pequenos, onde alguns tipos de insetos costumam ficar escondidos. O serviço de termonebulização é realizado no controle de pragas do tipo: Mosquitos; Pernilongos; Moscas; Besouros; Traças; Aranhas; Baratas; Escorpiões; Pulgas; Ácaros Entre outros. DESRATIZAÇÃO: A VERUM realiza serviços de dedetização de rato com a máxima segurança, atuando no controle de pragas com profissionais altamente qualificados no combate a insetos em geral. Utilizamos produtos registrados no Ministério da Saúde. Os ratos são encontrados no mundo inteiro vivendo sempre em associação com o homem, originários da Ásia. Acompanharam os homens no desenvolvimento de suas culturas até atingirem todos os continentes. Transportados por navios à partir da Índia e do Golfo Pérsico, para o Mar Vermelho, África e Mediterrâneo. Na época das Cruzadas (século XIII e XIV) já eram combatidos com o uso de arsênico. O primeiro roedor a aparecer foi o rato de telhado (rattus rattus) e na América do Sul seu aparecimento foi no Perú no ano de 1544. A ratazana (ratus novergicos) tem a sua origem, seguindo os mesmos caminhos, e chegando à Europa no começo do século XVIII e posteriormente à América. Adaptou-se em ambientes subterrâneos formando túneis (tocas) com grandes profundidades. Os camundongos (mus musculus) tiveram origem na Rússia e Irã e daí disseminaram-se pelo mundo através das rotas das caravanas desde do século IX. Os roedores são os piores inimigos do homem; causam-lhes prejuízos econômicos, transmitem doenças e são encarados como pestes caseiras. Após a Segunda Grande Guerra Mundial foram desenvolvidas diversas técnicas e procedimentos para a eliminação dos roedores, com programas que abrangiam todas as áreas relacionadas às infestações. » Metodologias » Classificação dos Raticidas » Literaturas dos Roedores » Doenças Transmitidas pelos Roedores » Prejuízos Econômicos Técnicas utilizadas: » Controle integrado de combate aos roedores através de comedouros ou cochos, com iscas associadas a essências aromáticas. » Controle integrado de combate aos roedores através de portas iscas, com isca tipo bloco parafinado associada a essências aromáticas. » Controle integrado de combate a roedores através do pó de contato: são placas de poliétileno contendo o pó de contato associado ao princípio ativo do raticida, colocadas em áreas de alimentação. Exemplo: Empresa de manufatura de alimentos, cozinhas industriais e demais áreas de riscos. Prejuízo Econômico: Os roedores são responsáveis por grandes perdas de materiais à humanidade. Os ratos roem a fim de desgastar seus dentes incisivos que são de crescimento contínuo, chegando a crescer até 13 centímetros por ano. Roer, portanto, é uma necessidade vital pois se não desgastados, os incisivos em pouco tempo impedem a própria alimentação do animal que morre por inanição. Em congresso realizado em Budapeste chegou-se à conclusão de que 25% dos incêndios são consequências da atividade dos ratos que provocam curto-circuito em fiações por aquecimento de aparelhagem, pois impregnam os mecanismos com uma resina que impede o livre fluxo da corrente. Tendo em vista o aspecto segurança da aplicação, torna-se indispensável a aplicação das iscas envenenadas dentro de comedouros próprios (caixas de segurança com abertura para entrada de roedores) evitando assim o acesso de animais, crianças, pássaros ou irresponsáveis às iscas envenenadas. Após um trabalho de desratização é comum o aparecimento de baratas e pulgas que devem ser imediatamente erradicadas através dos seguintes processos: » Descupinização - combate as pulgas » Desinsetização - combate a insetos em geral. Métodos de Controle - Processo: » Identificação, análise e apresentação de sugestões para criar medidas preventivas; » Formação de anel sanitário, isolando a população murina de suas fontes vitais; » Identificação de colônias e aplicação de raticidas (blocos, granulados, pó) através da Instalação de unidades (PPE – Ponto Permanente de Envenenamento) com lacre inviolável em lugares seguros e previamente estudados pela equipe técnica da empresa, possibilitando assim, identificação, sinalização dos pontos comedouros, controle do consumo de raticida, etc. Como se prevenir contra ratos? » Só coloque lixo em sacos fechados e em lugares altos. » Nunca jogue lixo nas ruas ou em terrenos baldios. » Sempre guarde os alimentos em recipientes fechados. » Não deixe o mato alto em jardins e quintais. » Mantenha tudo limpo. DESCUPINIZAÇÃO: A VERUM realiza serviços de dedetização de cupim com a máxima segurança, atuando no controle de pragas com profissionais altamente qualificados no combate a insetos em geral. Utilizamos produtos registrados no Ministério da Saúde. Os cupins são insetos sociáveis, assim como as formigas e as abelhas, possuem uma estrutura de forma organizada e vivem em túneis fechados, no solo, madeira ou estruturas suspensas em árvores ou arbustos. Diferem entre si quanto a forma e a função que desempenham dentro da colônia. As colônias podem apresentar milhares de indivíduos, compreendendo 3 ou mais castas: sexuada, soldados e operários. Na alimentação consomem celulose, a qual é digerida por flagelados simbiontes existentes em seu aparelho digestivo. Cupins Subterrâneos (Coptotermes havilandi): São assim chamados pelo fato de construírem suas colônias freqüentemente abaixo da superfície do solo, atacando as madeiras que estão em contato direto com o solo e alvenaria das construções. Fazem seus ninhos em lajes, caixões perdidos, juntas de dilatação, utilizam redes hidráulicas e condutores elétricos, sem nenhum contato com o solo. A ligação entre a colônia e a fonte de alimento (celulose) pode ser feita por meio de túneis através de vários componentes como piso, paredes, cordões de gesso, mesmo que o ninho esteja localizado a dezenas de metros da área construída. Esta espécie é responsável pelo maior parte dos prejuízo no Brasil. Danos causados pelos Cupins: Estimativas feitas com o Coptotermes havilandi, nos Estados Unidos, indicam que uma colônia desta espécie, contendo cerca de 3 milhões de indivíduos, pode consumir madeira a uma taxa de 360 gramas por dia. Uma colônia madura de cupins subterrâneos desta espécie pode causar severos danos a uma estrutura em apenas três meses. Desta maneira é imprescindível que seja identificado o quanto antes uma infestação por cupim subterrâneo. O montante dos danos pode ser grande não apenas pelo tamanho da colônia que está atacando uma estrutura, mas também porque nada impede que duas ou mais colônias estejam infestando a mesma estrutura. Tratamento contra Cupins: O conhecimento da biologia desses insetos é base fundamental na adoção de medidas preventivas e curativas. Seus hábitos de vida, reprodução, exigências quanto à temperatura e umidade são alguns fatores que determinam procedimentos a serem adotados no seu controle. Dentre os insetos xilófagos, dois grupos são os principais responsáveis pelos danos causados às madeiras, nas mais diferentes situações onde essa matéria-prima é utilizada. Esses dois grupos são os Cupins e as Brocas-de-madeira. Os cupins são socialmente organizados e cada integrante possui uma função pré definida. Assim, não há peça de madeira, celulose e derivados que resista ao poder devastador dos cupins. Comprometem até construções de concreto, esburacando e destruindo estruturas de madeira da construção, criando vãos e danificando instalações elétricas. São capazes de destruir um vigamento de telhado em poucas semanas, e multiplicam­-se com grande facilidade e velocidade. Causadores dos maiores prejuízos, tais como: desabamentos, incêndios, destruição...Os cupins podem chegar a milhões de indivíduos. Alimentam­-se basicamente de celulose e derivados, escavando galerias em móveis e livros. Fique atento aos sinais que indicam a presença de cupins! » Revoadas: As revoadas ocorrem quando as colônias de cupins liberam os siriris (ou aleluias). São os cupins com asas que irão formar novas colônias. Elas acontecem geralmente nas tardes quentes de primavera e verão. Vocé pode encontrar asas ou siriris mortos próximos de janelas e de lâmpadas, pois são atraídos pela luz. Se você viu siriris, é sinal de que há colônias de cupins próximo ou até mesmo dentro de seu estabelecimento. » Presença de túneis de cupins subterrâneos na estrutura;» Presença de grânulos (fezes de cupins de madeira seca) junto aos móveis, portas e batentes. As brocas-de-madeira encontram-se em um grupo de insetos compostos por milhares de espécies na sua maioria xilófagas. Esses insetos são freqüentemente confundidos com os cupins-de-madeira-seca por também expelirem resíduos das peças atacadas. Entretanto as brocas-de-madeira diferem dos cupins em vários aspectos. » Brocas-de madeira e cupins são dois grupos taxonomicamente distintos. As brocas, cujos adultos são os besouros, pertencem a ordem dos Coleópteros, enquanto os cupins, cujos adultos são conhecidos como siriris ou aleluias, pertencem à ordem dos Isópteros. » As brocas-de-madeira não são insetos sociais. Uma madeira atacada por brocas pode conter dezenas ou centenas de indivíduos, entretanto cada um vive independentemente dos outros. Metodologia Operacional no Controle de Cupins: A metodologia operacional para Controle de Cupins Subterrâneos inicia-se com análises e estudos de características básicas, como: » da edificação, junto às plantas hidráulicas, elétricas, estruturais, etc.; » da infestação através de dados colhidos na vistoria técnica; » do ambiente para definir o método e estratégia de combate. Conjugando estas e outras informações será elaborado o projeto de combate a estes insetos na edificação. Tratamento da Estrutura: Nas edificações existem na estrutura espaços que inacessíveis e imperceptíveis às pessoas de forma geral, oferecem condições de vida ideal aos cupins subterrâneos, fornecendo alimentos. Exemplo: madeiras (de formas abandonadas), abrigo (espaços internos na estrutura como, caixões perdidos, estuques, lajes duplas, lajes entulhadas, paredes duplas, redes hidráulicas, elétricas, gás, etc.), vias de locomoção e invasão (juntas de dilatação, redes elétricas, hidráulicas, gás, etc.). Além disto nossas edificações os protegem de seus inimigos naturais, atuando como verdadeiras fortalezas. Prevenção: » Consertar vazamentos e infiltrações, pois a umidade é favorável a infestação de cupins; » Não guardar madeira junto à casa; Não permitir que água se acumule nas lajes; » Ao adquirir móveis em madeira verifique se há indícios da presença de cupins. » Fazer descupinização periodicamente. :: Empresa :: A dedetizadora VERUM é uma empresa técnica, objetivando nesse mercado de controle de pragas urbanas alcançar o melhor nível em erradicação de baratas, ratos, cupins, formigas, pulgas, carrapatos, escorpiões, mosquitos da dengue e demais vetores. Por isso formulou no seu quadro de funcionários pessoal técnico com qualificação em todos os sentidos, inclusive na área de segurança, assim dando mais importância para que não aconteça acidentes de qualquer natureza. Hoje a dedetizadora VERUM se destaca neste mercado graças a sua competência, seriedade, pontualidade em tudo que faz. A importância em dedetizar todo e qualquer ambiente é fator prioritário, pois os insetos buscam a se instalar no ambiente e causam grandes impactos, traduzidos em doenças perigosas, causando até a morte de pessoas e animais domésticos. Utilizamos os melhores produtos que há no mercado mundial. Produtos que chegam a condição de não ter que sair de casa, do seu ambiente de trabalho e ou até de um leito de hospital, etc. Todos os inseticidas usados nesta empresa são monitorados e de uso permitido pela ANVISA e Vigilância Ambiental e demais órgãos fiscalizadores. Não precisa desarrumar o ambiente para dedetizar, nós temos como fazer acontecer a erradicação das pragas em geral. Nas áreas industriais, comerciais e residenciais. Hotéis, motéis, pousadas, restaurantes, escolas, bancos, lojas de departamento, clínicas, hospitais, construção civil, etc. :: Serviços :: Muitos centros urbanos sofrem infestações de pragas por oferecerem ótimas condições de abrigo e fácil acesso a água e ao alimento. A grande produção de lixo, o mau acondicionamento e a higiene precária, também contribuem significativamente para o descontrole dessas pragas. A dedetizadora VERUM tem a solução para o seu problema. OBS: abaixo desse anuncia seria interessante colocar fotos dos insetos... CONDOMÍNIOS O controle de pragas em condomínios é uma responsabilidade do síndico. Afinal, pragas existentes nas áreas comuns podem acabar chegando à sua casa ou apartamento. Outro ponto importante: a dedetização de cada imóvel também é fundamental. Só assim o controle passa a apresentar uma maior eficácia, deixando você e sua família sempre tranquilos. Dedetização em condomínios deve ser feita a cada seis meses Para o controle de pragas urbanas em condomínios, é fundamental que as aplicações sejam a cada seis meses, levando-se em conta as condições físicas, ecológicas e de segurança dos locais sujeitos ao tratamento. Para o bom resultado em condomínios, os profissionais da Insetan realizam as aplicações no hall de entrada, nos corredores, em garagens, escadas, cantos, frestas, ralos, rodapés, fosso de elevadores, enfim, em todas as áreas comuns do prédio. CIP | CONTROLE INTEGRADO DE PRAGAS URBANAS controle-integrado-de-pragas-para-condominios-150x150 Condomínios O Controle Integrado de Pragas Urbanas mantém o seu condomínio livre da infestação dos insetos, roedores e outras pragas. O serviço consiste no combate pró-ativo e contínuo às pragas. O trabalho agrega prevenção, aplicações e o acompanhamento constante do controle das pragas. DESRATIZAÇÃO desratizacao_150X150 Condomínios A infestação de ratos em condomínios é um dos grandes problemas enfrentados por moradores e síndicos. Para o combate seguro e eficaz, a Insetan utiliza substâncias químicas incorporadas às iscas que serão ofertadas em locais de trânsito ou alojamento de roedores. Essas iscas têm a função de atrair o roedor (olfato) e induzi-lo ao consumo contínuo (palatabilidade), de forma a desestimulá-lo a consumir seu alimento habitual. Algumas iscas são constituídas de cereais quebrados, farinhas ou peletizadas. A escolha do componente atrativo da isca leva em consideração os hábitos alimentares da população de roedores que será controlada. Poucas empresas possuem tecnologia suficiente para eliminar os ratos com eficácia. Na maioria das vezes, elas agem apenas nos sintomas e nunca na causa. Para eliminar os roedores de sua residência, os profissionais da Insetan utilizam a seguinte metodologia: > Inspeção do local > Identificação do roedor > Aplicação de iscas e armadilhas > Orientação sobre medidas preventivas > Monitoramento do ambiente tratado DESCUPINIZAÇÃO STCN-09 Condomínios A estratégia para o controle de cupins é determinada segundo a espécie infestante e o local a ser tratado. O controle de cupins de madeira seca consiste no tratamento diretamente na madeira infestada; enquanto cupins subterrâneos são controlados através da construção de Barreira Química ou do inovador Sistema Sentricon de iscagem. Barreira Química Metodologia que consiste basicamente em formar barreira horizontal ou vertical protetora nas estruturas da edificação. Sistema Sentricon Processo de identificação da espécie, atração, captura e iscagem com inibidor de crescimento e a conseqüente eliminação da colônia. DESINSETIZAÇÃO Em condomínios, o fluxo de pessoas é muito grande, o que pode favorecer o aparecimento de pragas como baratas, ratos e formigas. Nos locais de grande movimento de pessoas, as pragas encontram mais alimentos. Além disso, a locomoção de pragas de um apartamento para o outro é muito fácil. Portanto, é fundamental um controle específico e personalizado. Nas áreas comuns dos condomínios, a desinsetização é realizada em lugares estratégicos, através dos seguintes métodos: pulverizacao Condomínios Pulverização Aplicação de produtos em formulação líquida sobre as superfícies por meio de pulverizadores manuais e elétricos. dedetizacao_seco Condomínios Dedetização a seco Uma moderna técnica de controle de pragas. Trata-se da aplicação de gel inseticida, produto inodoro, antialérgico e aplicado dentro de armários, debaixo de mesas, frestas e demais pontos estratégicos. Neste moderno método, não é necessário sair do ambiente. Inclusive crianças, idosos e gestantes podem permanecer no local durante a execução do serviço. atomizacao Condomínios Atomização Aplicação que produz micro-gotículas, formando uma garoa muito fina de calda inseticida por meio de atomizadores e nebulizadores. termo Condomínios Termonebulização O processo consiste na aplicação de inseticidas líquidos por meio de termonebulizadores. O equipamento gera densa neblina inseticida, sendo utilizado solvente não poluente. Essa técnica permite acesso em áreas de difícil alcance. A VERUM possui técnicos especialistas, como biólogos, veterinários e engenheiros agrônomos que realizam o estudo sobre a melhor forma de combater as pragas em seu condomínio. O Controle Integrado de Pragas Urbanas abrange as seguintes etapas: > Inspeção > Educação ambiental > Intervenções físicas, químicas e biológicas > Controle da qualidade > Monitoramento da área tratada EMPRESAS Para cada tipo de empreendimento, existem métodos específicos de combate. Com a experiência de mais de 20 anos de mercado e uma ampla e diversificada carteira de clientes, a VERUM sabe como resolver o problema da sua empresa com as pragas urbanas. Áreas de atuação > Indústrias em geral (farmacêuticas, químicas, autopeças, alimentícias e de embalagens) > Comércio em geral > Empresas e escritórios > Shoppings > Postos de gasolina > Estacionamentos > Bancos e instituições > Escolas e universidades > Teatros, cinemas e centros culturais > Hotéis e edifícios > Veículos DESINSETIZAÇÃO A VERUM dispõe de tecnologias e profissionais experientes para a desinsetização da sua empresa. O nosso trabalho é focado na prevenção, controle e extermínio de insetos. Para cada tipo de estabelecimento, existe uma metodologia específica de controle. No processo de combate aos insetos são empregados diversos equipamentos e produtos, sendo cada um específico ao tipo de praga infestante. Pulverização Aplicação de produtos em formulação líquida sobre as superfícies por meio de pulverizadores manuais e elétricos. Dedetização a seco Uma moderna técnica de controle de pragas. Trata-se da aplicação de gel inseticida, produto inodoro, antialérgico e aplicado dentro de armários, debaixo de mesas, frestas e demais pontos estratégicos. Neste moderno método, não é necessário sair do ambiente. Inclusive crianças, idosos e gestantes podem permanecer no local durante a execução do serviço. Atomização Aplicação que produz micro-gotículas, formando uma garoa muito fina de calda inseticida por meio de atomizadores e nebulizadores. Termonebulização O processo consiste na aplicação de inseticidas líquidos por meio de termonebulizadores. O equipamento gera densa neblina inseticida, sendo utilizado solvente não poluente. Essa técnica permite acesso em áreas de difícil alcance. DESCUPINIZAÇÃO A estratégia para o controle de cupins é determinada segundo a espécie infestante e o local a ser tratado. O controle de cupins de madeira seca consiste no tratamento diretamente na madeira infestada; enquanto cupins subterrâneos são controlados através da construção de Barreira Química ou do inovador Sistema Sentricon de iscagem. Barreira Química Metodologia que consiste basicamente em formar barreira horizontal ou vertical protetora nas estruturas da edificação. A VERUM é Operadora Autorizada do Sistema Sentricon – Sistema de Eliminação de Colônias de Cupins, único sistema de iscagem segura e comprovadamente capaz de eliminar colônias de cupins subterrâneos, possibilitando ação curativa e preventiva. operador-autorizado-sentricon-1 Empresas O Sistema Sentricon oferece diversos benefícios: > simples e prático de ser instalado > sua ação química é ativada apenas quando os cupins estão presentes > pode ser usado em áreas sensíveis > não causa danos à estrutura > não causa incômodo aos proprietários > afeta os cupins diretamente > elimina por completo a colônia de cupins RESIDÊNCIAS Para manter as pragas longe da sua casa, a VERUM utiliza modernas técnicas de eliminação e controle, que não causam impacto ambiental. Nossos profissionais são capacitados a realizar os serviços com excelência e dar informações técnicas dos serviços e das pragas, orientando os clientes sobre medidas de prevenção e manutenção dos serviços. > Uso racional de praguicidas (minimizando a utilização de produtos químicos) > Manipulação do ambiente (adequando-o com a aplicação de barreiras físicas como ralos com escotilhas, telas em janelas, etc.) > Educação em saúde (demonstrando a importância da manipulação de alimentos e resíduos em áreas urbanas). DESINSETIZAÇÃO A desinsetização é a eliminação direta dos insetos e dos aracnídeos mais comuns encontrados em áreas urbanas como: baratas, formigas, traças, carrapatos, percevejos, aranhas, escorpiões, etc. Nas áreas internas de casas e apartamentos, a desinsetização é realizada em lugares estratégicos, através dos seguintes métodos: Pulverização Aplicação de produtos em formulação líquida sobre as superfícies por meio de pulverizadores manuais e elétricos. Dedetização a seco Uma moderna técnica de controle de pragas. Trata-se da aplicação de gel inseticida, produto inodoro, antialérgico e aplicado dentro de armários, debaixo de mesas, frestas e demais pontos estratégicos. Neste moderno método, não é necessário sair do ambiente. Inclusive crianças, idosos e gestantes podem permanecer no local durante a execução do serviço. Atomização Aplicação que produz micro-gotículas, formando uma garoa muito fina de calda inseticida por meio de atomizadores e nebulizadores. Termonebulização O processo consiste na aplicação de inseticidas líquidos por meio de termonebulizadores. O equipamento gera densa neblina inseticida, sendo utilizado solvente não poluente. Essa técnica permite acesso em áreas de difícil alcance. DESRATIZAÇÃO A desratização consiste na utilização de substâncias tóxicas incorporadas às iscas oferecidas em locais de trânsito ou alojamento de roedores. Função das iscas para captura de roedores As iscas para roedores têm a função de atrair o roedor (olfato) e induzi-lo ao consumo contínuo (palatabilidade), de forma a desestimulá-lo a consumir seu alimento habitual. Algumas iscas são constituídas de cereais quebrados, farinhas ou peletizadas. A escolha do componente atrativo da isca leva em consideração os hábitos alimentares da população de roedores que será controlada, variando de acordo com o local e a espécie de roedor a ser exterminado. Tecnologia em controle de roedores Poucas empresas possuem tecnologia suficiente para eliminar os ratos com eficácia. Na maioria das vezes, elas agem apenas nos sintomas e nunca na causa. Para eliminar os roedores de sua residência, os profissionais da Insetan utilizam a seguinte metodologia: > Inspeção do local > Identificação do roedor > Aplicação de iscas e armadilhas > Controle de qualidade > Orientação sobre medidas preventivas > Monitoramento do ambiente tratado DESCUPINIZAÇÃO A estratégia para o controle de cupins é determinada segundo a espécie infestante e o local a ser tratado. O controle de cupins de madeira seca consiste no tratamento diretamente na madeira infestada; enquanto cupins subterrâneos são controlados através da construção de Barreira Química ou do inovador Sistema Sentricon de iscagem. Barreira Química Metodologia que consiste basicamente em formar barreira horizontal ou vertical protetora nas estruturas da edificação. Sistema Sentricon Processo de identificação da espécie, atração, captura e iscagem com inibidor de crescimento e a conseqüente eliminação da colônia. SETOR ALIMENTÍCIO Setor Alimentício Hoje em dia, em função de legislação federal, a contratação de um serviço de controle de pragas, seja em indústrias ou instalações comerciais que distribuam ou produzam alimentos (lanchonetes, refeitório industrial, cozinha industrial, supermercados, padarias etc.), é obrigatório e deve ser realizado por uma especializada na área. As empresas do setor de alimentos, portanto, precisam se adequar à legislação pertinente (Resolução 216 de 15 de setembro de 2004) e também conhecer o que deverá ser analisado para a contratação de uma empresa controladora de pragas, uma vez que a empresa contratante é co-responsável por qualquer problema advindo da contaminação alimentar ou intoxicações aos seus colaboradores e/ou clientes. Áreas de Atuação > Indústrias alimentícias > Supermercados > Padarias e panificadoras > Restaurantes, pizzarias e churrascarias > Bares e lanchonetes > Frigoríficos > Armazéns > Moinhos DESCUPINIZAÇÃO A estratégia para o controle de cupins é determinada segundo a espécie infestante e o local a ser tratado. O controle de cupins de madeira seca consiste no tratamento diretamente na madeira infestada; enquanto cupins subterrâneos são controlados através da construção de Barreira Química ou do inovador Sistema Sentricon de iscagem. Barreira Química Metodologia que consiste basicamente em formar barreira horizontal ou vertical protetora nas estruturas da edificação. DESINSETIZAÇÃO As empresas do ramo alimentício devem cumprir bem as normas de higienização e de combate às pragas urbanas. Para isso, é fundamental contar com a experiência da Insetan no controle de insetos. A empresa possui métodos de aplicação e inseticidas voltados para indústrias alimentícias, padarias, restaurantes, supermercados, entre outros. Nas dependências dos estabelecimentos, a desinsetização é realizada em lugares estratégicos, através dos seguintes métodos: Pulverização Aplicação de produtos em formulação líquida sobre as superfícies por meio de pulverizadores manuais e elétricos. Dedetização a seco Uma moderna técnica de controle de pragas. Trata-se da aplicação de gel inseticida, produto inodoro, antialérgico e aplicado dentro de armários, debaixo de mesas, frestas e demais pontos estratégicos. Neste moderno método, não é necessário sair do ambiente. Inclusive crianças, idosos e gestantes podem permanecer no local durante a execução do serviço. Atomização Aplicação que produz micro-gotículas, formando uma garoa muito fina de calda inseticida por meio de atomizadores e nebulizadores. Termonebulização O processo consiste na aplicação de inseticidas líquidos por meio de termonebulizadores. O equipamento gera densa neblina inseticida, sendo utilizado solvente não poluente. Essa técnica permite acesso em áreas de difícil alcance. DESRATIZAÇÃO Em indústrias de alimentos e unidades de armazenagem de grãos, os roedores são um verdadeiro problema devido ao volume de produtos que os animais podem consumir, danificar e contaminar . No processo para controle de roedores ou desratização, é utilizada a metodologia específica de controle. As ações vão desde as aplicações de iscas raticidas até o uso de placas adesivas e gaiolas de capturas. Os profissionais da Insetan atuam com a total segurança do ambiente evitando a contaminação dos alimentos e das pessoas que trabalham no local. Para eliminar os roedores, os profissionais da Insetan utilizam a seguinte metodologia: > Inspeção do local > Identificação do roedor > Aplicação de iscas e armadilhas > Orientação sobre medidas preventivas > Monitoramento do ambiente tratado Tipos de cupins: Conheça os principais e saiba como identificá-los Os cupins são insetos capazes de trazer muito transtorno e problemas para muitas residências. Principalmente as que possuem móveis de madeira. Existem vários tipos de cupins e cada tipo possui características próprias. Essas criaturinhas não devem ser subestimadas, pois elas podem acabar com móveis, estruturas e em alguns casos até mesmo colocar uma casa inteira no chão. Só no Brasil são cerca de 300 tipos diferentes desse bichinho. Além disso existem espécies de outros países que podem aparecer por aqui. Uma boa parte desses cupins se adaptam às áreas urbanas. A situação é tão comum que há uma estimativa de que 30% das construções em São Paulo já tenham sofrido com infestações por parte desses bichinhos. Pela grande quantidade de casos relacionados a esses bichinhos que é importante aprender quais os tipos de cupins estão sendo encontrados em nossas residências, para então poder lidar com a situação de forma correta. Quais os tipos de cupins e como identificá-los Existem três tipos principais de cupins urbanos no Brasil. São essas espécies que causam os maiores transtornos e ocorrem de forma mais comum. Esses cupins são: Cupins de Madeira Seca, Cupins Subterrâneos e Cupins Coleópteros (Brocas ou Carunchos). Saiba como identificar cada tipo de cupins: Cupins de Madeira Seca Já viu aquele bichinho comumente chamado de “Aleluia” ou “Siriri”? Esses são parte de um dos tipos de cupins mais comuns no Brasil, os cupins de madeira seca. Eles são bem conhecidos e durante o começo da primavera é muito comum ver eles voando próximo de lâmpadas e locais iluminados. As aleluias nada mais são do que os cupins de madeira seca machos. Quando eles estão voando por ai, eles estão procurando lugares para criarem novas colônias e não há nada que eles gostem mais do que madeira seca. Ou seja, eles atacam muitos móveis e estruturas de madeira. Mesmo não possuindo um ataque muito agressivo e colônias pequenas, ainda é preciso tomar cuidado com eles e tomar as medidas necessárias para evitar uma possível proliferação. Cupins Subterrâneos Os cupins subterrâneos são bem mais complicados que os de madeira seca. Eles são mais agressivos e possuem uma sociedade muito mais organizadas. A sua presença em um local é caracterizado pelos famosos cupinzeiros de terra. Esses tipos de cupins, como o próprio nome já diz, vivem em baixo da terra, procurando madeira para se alimentar. Eles podem se alojar em madeira, couro, tecidos, papéis e alguns deles podem até mesmo se alojar dentro de concreto, comprometendo toda a estrutura de alvenaria de uma casa. Lajes, fundações, radier e paredes podem ser vítimas desses bichinhos. Sem mencionar cabos de eletricidade e telefônicos. Eles tem uma adaptabilidade enorme em estruturas urbanas, podendo se aninhar em diversos locais e comprometer importantes estruturas. Os zangões dessa espécie possuem asas como os cupins de madeira, porém eles possuem uma diferença bem visível. Os zangões subterrâneos possuem duas veias em suas asas, com poucas transversais. Os cupins de madeira seca possuem três veias e muitas transversais. Essa é a principal forma de identificar um zangão. Cupins Coleópteros – Carunchos ou Brocas Esse é um dos tipos de cupins mais expressivos do mundo. Eles representam quase 40% de todas as espécies de cupins já catalogados em todo o planeta. A maior parte dessa espécie se alimenta de madeira, já outra parte se alimenta de cereais como arroz, milho e feijão. Eles são o tipo mais fácil de ser identificados e eliminados, pois eles colocam seus ovinhos na superfície da madeira “sem esconder eles”. O problema é depois que as larvas nascem, pois elas se alojam dentro da madeira sem fazer perfurações e sem deixar rastros de infestação. É nesse momento que essa espécie é a mais perigosa, pois na fase de larva eles se alimentam da madeira, danificando toda a estrutura de onde estão alojados. Identificou algum dos tipos de cupins citados aqui e precisa dar um jeito neles? Ligue agora e consulte-nos sobre o nosso serviço de descupinização. Como acabar com cupim no telhado Os cupins são verdadeiras pragas para muitas residências. A verdade é que muita gente tem medo destes bichinhos e do que eles podem fazer com as nossas casas ou local de trabalho. Uma das situações mais preocupantes é quando encontramos problemas com cupim no telhado. Os telhados geralmente possuem uma estrutura feita de madeira seca. Este tipo de madeira é o alimento favorito dos cupins, tanto os de madeira quanto os de solo. Portanto, começar a notar os sinais destes animais no telhado é preocupando e pode ser uma tremenda dor de cabeça para todo mundo. Por atacarem a estrutura que segura as telhas, é possível que em pouco tempo os cupins comprometam a segurança do telhado de uma residência. Os cupins no telhado podem ser divididos em duas espécies em Fortaleza: Os cupins de madeira seca, que fazem as suas colônias dentro da madeira usada na estrutura do telhado. Os cupins de solo, que saem da colônia dentro do solo e vão buscar alimento em outros ambientes. Para determinar a melhor maneira de acabar com os cupins no telhado, primeiro é preciso analisar três fatores primordiais: O tipo de cupim em questão. Temos um artigo completo sobre este assunto; O tamanho da infestação e os danos causados pelos insetos; O local de instalação do cupim; Ao analisar estes três fatores é possível determinar qual a melhor maneira de acabar com a infestação, quais produtos usar e quais serviços contratar. Lembrando que é sempre bom entrar em contato com uma dedetizadora, pois cupins podem dar bastante trabalho e ficar tentando resolver com soluções paliativas pode ser mais caro do que a dedetização completa. Porém, dependendo do caso, apenas o uso de alguém repelente já é o suficiente acabar com a festa destas pragas inoportunas. Como acabar com o cupim no telhado Confira as principais maneiras de acabar com cupim no telhado. Como acabar com cupins usando iscas O uso de iscas é uma das principais maneiras de acabar com os cupins. A isca nada mais é do que um veneno que atrai os cupins, os infecta e carrega o efeito do veneno para a colônia. Este método é efetivo e fácil de ser usado. Basta comprar isca para cupim, atualmente existem muitas no mercado, e aplicar de acordo com as recomendações do fabricante. Basta aplicar a isca por toda a área onde os cupins estão sendo encontrados e esperar o resultado do veneno. Na grande maioria das vezes estas iscas acabam com toda a colônia. Uso de repelentes Existem algumas substâncias que causam aversão aos cupins. Estes repelentes são bem eficazes no combate do inseto, espantando aqueles que moram na madeira e evitando que os de solo cheguem até o local. Outra vantagem do repelente é que muitos deles são soluções baratas e que muitas pessoas já têm em casa. Querosene: O querosene é uma substância poderosa para repelir os cupins. Basta passar na madeira afetada para começar a sentir o efeito repelente. Porém, é importante tomar muito cuidado pois o querosene é tóxico e altamente inflamável. Óleo de laranja: O óleo de laranja funciona como repelente e inseticida natural contra cupins. Apenas o contato com este óleo pode matar o inseto. O único ponto negativo deste tratamento está no preço do óleo, caso a área afetada seja muito grande, talvez não valha a pena. Óleo queimado: O óleo queimado, aquele óleo preto que retiramos de motores, é uma solução altamente eficaz para acabar com o cupim no telhado. A aplicação também é fácil, basta usar um pincel para passar o produto pelas áreas afetadas. Esta é uma solução barata e efetiva, o único problema é que dependendo da quantidade o cheiro de óleo pode sobressair no ambiente. Acabando com o cupim no telhado usando inseticida Existem vários inseticidas livres para o público no mercado. Eles são vendidos em agropecuárias e outras lojas especializadas. Mas é bom lembrar que estes inseticidas contam com níveis tóxicos e métodos de aplicação diferentes de marca para marca, portanto, é bom sempre consultar um profissional para informar qual o melhor tipo para o seu caso. Ajuda profissional O cupim no telhado pode não ser nada fácil de resolver. Muitas vezes é preciso contar com a ajuda profissional para realizar a descupinização e dedetização da área afetada. Para isso é importante contar com uma empresa séria e que já tenha experiência nestes procedimentos para evitar apenas uma solução parcial. A Esgotecnica Dedetizadora conta com equipes treinadas e os melhores produtos para acabar com estas pragas, tanto os cupins de madeira quanto os cupins de solo. Acabamos com o cupim no telhado da sua casa, empresa ou comércio. Utilizamos sempre os melhores métodos para garantir o fim da praga de uma vez por toda, além de realizar o tratamento necessário para que não haja uma segunda proliferação. Como acabar com cupim de solo Os cupins representam um grande risco para residências e prédios em todo o mundo. Ele é considerado uma das pragas que maus causam prejuízos para o ser humano, infelizmente este é um problema que pode acontecer em qualquer lugar. Entre os principais tipos de cupins que existem dentro da área urbana, o cupim de madeira seca e o subterrâneo (também conhecido como cupim de terra e cupim de solo), são os mais prejudiciais. Os cupins de solo são os mais agressivos e complicados e se lidar dentro da zona urbana. Estes são os cupins que forma aqueles cupinzeiros de terra, muitas vezes vistosos e bem firmes. Esta espécie não se abriga dentro de madeiras ou dentro de residências, eles constroem o cupinzeiro próximo do local onde tem bastante comida e humidade e vão atrás de alimento como formigas. Por este motivo, a presença deles pode ser facilmente notada. Este tipo de inseto é voraz e se alimenta da celulose de qualquer material. Couro, papel, madeira e concreto estão entre os alimentos prediletos deles. Portanto, não é difícil entender quais são os riscos estruturais trazidos pelos cupins. Como sempre, evitar as pragas é sempre melhor do que remediar a situação. Claro que não é nada fácil tentar evitar um animal como o cupim, afinal ele come até concreto, mas é bom tentar. É possível tentar evitar o aparecimento das pragas seguindo algumas medidas: Cobrir frestas nas paredes; Não acumular entulhos no quintal (principalmente quando houver madeira em meio ao entulho); Preparar o solo antes de iniciar a construção; Evitar que raízes e outros materiais orgânicos fiquem por baixo da estrutura; Evitar deixar tocos de árvores ou raízes após a corta e poda. Este tipo de material, quando seca, vira uma excelente fonte de comida para cupins e com certeza vai atrair os insetos para próximo da sua residência. Como acabar com o cupim de solo Acabar com o cupim de solo não é uma tarefa fácil, como já mencionamos. Existem várias maneiras de fazer isso, mas é preciso um pouco de paciência e bastante estudo para cada caso. A primeira coisa a se fazer é ter certeza sobre qual o cupim está causando problemas, quais as áreas. Ao identificar o tipo de cupim e ás áreas afetadas, existem três principais maneiras de controlar esta praga. Uso de Cupinicidas não repelentes Este é um tipo de cupinicida não tão comum no mercado, mas com certeza é o mais eficiente. Ele é um veneno que mata os cupins de uma vez por todas ao invés de repelir, como os repelentes fazem. Ele funciona de forma bem simples, ao entrar em contato com o solo contaminado com o veneno, os cupins morreram rapidamente. A melhor forma de aplicar este veneno é encontrando a colônia ou aplicando o veneno próximo ao local onde eles estão se abrigando. Caso o cupinzeiro não esteja próximo, a melhor solução é usar iscas. Iscas e armadilhas para cupins O uso de iscas e armadilhas é bem comum no controle de qualquer praga, formigas à roedores. Este tipo de controle também é muito indicado para quem quer acabar com cupins. A isca contra cupins de solo funciona de forma bem simples. Primeiro é preciso identificar por onde os cupins estão transitando na busca por alimentos e então aplicar a isca por este caminho de acordo com instruções do fabricante. Os cupins carregarão a isca para dentro da colônia e contaminarão outros insetos, assim como a rainha. A colônia então morre junto com a rainha, eliminando de uma vez por todas o problema. Este é a solução mais prática e fácil disponível no mercado, apesar de ainda haver riscos de falha. A isca deve ser aplicada de forma correta, e de preferência por algum treinado ou especializado para realizar a aplicação. Controle de cupins através de barreira química A barreira química é um tipo de tratamento de solo que visa criar uma barreira no perímetro externo da construção. Está barreira evita que os cupins subterrâneos consigam acesso para dentro do prédio, controlando assim a praga. Este tipo de tratamento é altamente eficaz, mas não deve nunca ser realizado por pessoas sem preparo ou sem a devida autorização para este tipo de trabalho. Não é à toa que apenas empresas podem comprar os produtos para este tipo controle. Para os casos em que a isca ou o cupinicida não funcionarem, o ideal é fazer a barreira química. Para estes casos, contrate uma empresa responsável e que já tenha experiência no mercado. Caso você esteja procurando uma dedetizadora para resolver os seus problemas de uma vez, contate a Esgotecnica! Nossa equipe de dedetização é altamente treinada para qualquer tipo de controle de pragas, sempre garantindo o melhor resultado final e a satisfação total de nossos clientes. Sem dores de cabeça e sem problemas, a Esgotecnica está aqui para descomplicar tudo para você! O cupim-do-solo (Syntermes molestus) é um cupim da família dos termitídeos, de ampla distribuição no Brasil. Tais insetos possuem hábitos subterrâneos e são considerados praga de várias culturas. O cupim-do-pasto (Cornitermes cumulans) é um cupim da família dos termitídeos, encontrado no Sul do Brasil. Tais insetos atacam raízes de várias plantas e cujos ninhos, em forma de montículo, alcançam até 1 metro de altura, usualmente em pastagens. Também são conhecidos pelo nome de cupim-de-monte. O Cupim-gigante (Syntermes grandis) é um cupim da família dos termitídeos, de ampla distribuição no Brasil. Tais insetos atacam principalmente colmos e brotos de cana-de-açúcar. Também são conhecidos pelos nomes de cupim-cabeça-de-saúva, cupim-cabeção e cupim-de-folha. O cupim-narigudo (Nasutitermes globiceps) é um cupim da família dos termitídeos, de ampla distribuição no Brasil. Tais insetos constroem ninhos em árvores, postes ou mourões, e cujo soldado apresenta prolongamento na cabeça em forma de um pontudo nariz. Também são conhecidos pelos nomes de cabeça-de-negro, cupim-cabeça-de-negro, cupim-das-árvores e cupim-de-madeira. Isoptera é uma ordem de insetos eussociais, conhecidos por isópteros, que inclui as espécies popularmente designadas por cupim (no Brasil), térmite ou térmita (em Portugal), salalé (em Angola) e muchém (em Moçambique). Com cerca de 2 800 espécies catalogadas no mundo, esses insetos são notórios pelos prejuízos econômicos que causam como pragas de madeira e de outros materiais celulósicos, ou ainda como pragas agrícolas, apesar de apenas cerca de 10% das espécies conhecidas de cupim possuir estas características. Em número de espécies, a ordem Isoptera deve ser considerada intermediária entre os insetos; já em termos de biomassa e abundância, os cupins apresentam enorme significância e podem ser comparados às formigas, minhocas, mamíferos herbívoros das savanas africanas ou seres humanos, por exemplo, e estão entre os mais abundantes invertebrados de solo de ecossistemas tropicais. Esta grande abundância dos cupins nos ecossistemas, aliada à existência de diferentes simbiontes, confere, a estes insetos, a possibilidade de desempenhar papéis como o de "super decompositores" e auxiliares no balanço carbono-nitrogênio. Termiteira, termiteiro (português europeu) ou cupinzeiro (português brasileiro), também conhecido por ninho de térmitas (português europeu) ou ninho de cupim (português brasileiro), é um aglomerado de terra e outros resíduos, edificado pelos cupins, constituindo o seu ninho. Os cupins são os grandes construtores do mundo dos insetos. Os enormes cupinzeiros da espécie africana Macrotermes podem medir 8 metros de altura e mesmo uma colônia média pode chegar a cerca de dois milhões de integrantes. As paredes dos cupinzeiros são feitas de partículas de solo retiradas pelos pequenos cupins operários e misturadas à saliva para formar uma substância dura semelhante ao tijolo, resistente a tudo, exceto a um predador persistente. O alicerce do ninho, no centro do monte consiste de um labirinto de passagens dando acesso a inúmeras camadas de vários tipos, cada uma com uma função especial: berçários onde as larvas eclodem e são nutridas; "jardins" especiais onde fungos são cultivados para alimentar a colônia; e uma câmara real, onde a rainha vive, colocando milhares de ovos para assegurar a continuidade da espécie. Ao mesmo tempo que fornece proteção contra intrusos, o monte é construído de maneira a proporcionar um "microclima" perfeitamente balanceado, essencial para a sobrevivência de seus habitantes. Temperatura, umidade e ventilação são precisamente regulados. O ar do interior do ninho, aquecido pela atividade metabólica dos cupins e fungos a uma temperatura constante de cerca de 30°C, sobe por convecção e depois desce por canais estreitos nas paredes do monte, perdendo calor para o exterior e trocando dióxido de carbono por oxigênio no processo. Por fim, o ar renovado e resfriado entra na área habitada por baixo, para ser novamente circulado. Cupinzeiros também são conhecidos pelos nomes de aterroada, bagabaga, cupim, cupineiro, itacuru, itacurubá, itapecuim, itapicuim, morro de muchém, murundu, surujê, tacuri, tacuru, tapecuim, tapicuém, termiteiro, terroada, torroada e tucuri. Mastotermes darwiniensis, a térmita-gigante-do-norte ou térmita-de-darwin, é uma espécie de térmita endémica do norte da Austrália. Apesar da cidade de Darwin ser a capital do Território do Norte da Austrália, não quer dizer que este insecto exista apenas neste território[1]. Esta espécie é igualmente a única sobrevivente conhecida do género e família, de que se conhecem vários representantes fósseis [2]. E é também a única espécie que abriga como simbionte no seu intestino o protozoário Mixotricha paradoxa. Estas estranhas térmites parecem à primeira vista compostas por um abdómen de barata ligado a uma cabeça de térmite. Têm asas diminutas, mas com o mesmo desenho das das baratas, e põem os ovos numa ooteca, tal como as suas parentes[2]. Pensa-se que Mastotermes pode ter tido, no Permiano, o mesmo antepassado que a barata-das-árvores, Cryptocercus, com quem tem muitas características em comum[3]. Mastotermes darwiniensis não é muito abundante e as suas colónias não são grandes. No entanto, a sua dieta é extremamente variada, incluindo desde plantas vivas a madeira tratada, couro e a cobertura de cabos elétricos. Tornou-se uma praga para a agricultura, ao ponto desta atividade ter sido praticamente abandonada no norte da Austrália. Os cupins arborícolas recebem esse nome devido ao hábito de construírem seus ninhos sobre árvores. Esses cupinzeiros geralmente são grandes e possuem coloração bem escura, próximo ao negro. Os ninhos também podem estar apoiados sobre postes, paredes e madeiras em geral. A principal espécie de cupim arborícola é a Nasutitermes corniger, também citada por outros autores como Nasutitermes araujoi ou Nasutitermes globiceps. Essa espécie constrói túneis e galerias que vão desde o ninho até o chão. Uma mesma colônia de cupins arborícolas pode apresentar vários reis e rainhas. Assim, a eliminação de uma rainha não implicará no extermínio da colônia. Os soldados apresentam na cabeça uma estrutura bem desenvolvida, cujo formato lembra um grande nariz pontudo. Por esse motivo, esses indivíduos são popularmente chamados de soldados nasutos. Suas mandíbulas, por outro lado, são pouco desenvolvidas, sendo quase imperceptíveis a olho nu. Danos causados por cupins arborícolas Os cupins arborícolas atacam madeiras em geral. Eles são comuns em áreas urbanas, podendo atacar o madeiramento das casas, de modo a danificar as construções. São geralmente encontrados em madeiras dos telhados que podem estar próximas a alguma árvore contendo um ninho. Atacam também a própria árvore que serve de suporte para o cupinzeiro. Identificação de um foco de cupins arborícolas Os ninhos são facilmente identificados por suas características peculiares. São grandes, negros, possuem formato mais ou menos esférico e se situam nas copas das árvores. Métodos para se evitar uma infestação Os métodos preventivos para esse tipo de cupins não diferem muito das estratégias para se evitar os demais tipos de cupins. Recomenda-se o uso de madeira previamente tratada e deve-se remover madeiras e entulhos contendo celulose nos locais próximos às construções. Métodos para se combater uma infestação Aconselha-se a retirada do ninho da árvore infestada. A reinfestação, no entanto, pode ser freqüente, uma vez que cupins arborícolas possuem várias rainhas. Neocapritermes taracua são uma espécie de cupim capaz de romper partes de seu próprio corpo, liberando toxinas sobre os invasores que os atacam, corroendo seus corpos. O siriri (também chamado de sarará , "Bililuias" ou "aleluias") é uma casta de cupim, mas na forma alada (com asas). Basicamente, os cupins se dividem em três castas na organização da colônia: os obreiros, os soldados e os reprodutores. O siriri é o reprodutor que tentará se instalar em locais apropriados para iniciar uma nova colônia. Sendo siriris de cupins de madeira seca tentarão se instalar diretamente no interior da madeira. Se forem siriris de cupins de solo, procurarão o solo ou outro local que contenha madeira e uma fonte de humidade. Utilizamos produtos registrados no Ministério da saúde conforme normas sanitárias, manipulados por técnicos capacitados. Oferecemos serviços de dedetização contra baratas, traças, pulgas, formigas, aranhas, mosca, mosquitos, percevejos, carrapatos. Conte com uma empresa comprometida com a qualidade de seus serviços para a eliminação de insetos em seu ambiente. A Verum Saúde Ambiental realiza serviços de dedetização com a máxima segurança, atuando no controle de pragas com profissionais altamente qualificados no combate a insetos em geral. Utilizamos produtos registrados no Ministério da Saúde. Tratamento de Superfície: O Controle de Pragas para superficie é através da aplicação de calda inseticida de maneira uniforme sobre as superfícies, rodapés, na junção entre as paredes e o piso, através de pulverizadores manuais, de forma que os insetos que os percorram sejam contaminados pelos microscópicos cristais dos inseticidas aplicados. Pulverização pelo processo de cobertura das áreas. Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Pulgas, baratas, ácaros, aranhas, escorpiões e traças. Tratamento Localizado: O Controle de Pragas para tratamento localizado é através de aplicação de calda inseticida diretamente nos esconderijos e abrigos dos insetos, localizados nas pequenas frestas, reentrâncias, rachaduras, gretas e ninchos existentes nas superfícies e junções, através de pulverizadores manuais, visando principalmente o extermínio das baratas germânicas, aranhas e escorpiões. Pulverização técnica direcionada aos focos. Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Formigas, cupins de madeira, besouros, baratas, larvas de mosquitos e brocas. Tratamento do Perímetro: O Controle de Pragas para tratamento do Perímetro é através de uma aplicação de barreira química protetora em torno das instalações tratadas. A aplicação dessa espécie de anel protetor impedirá o acesso de novos insetos rasteiros ao interior da área alvo, evitando-se assim novas manifestações. Pulverização pelo processo perimetral. Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Baratas, traças e formigas caseiras. Processo de polvilhamento técnico direcionado nas áreas de focos (Inseticida Pó seco): Controle de Insetos subterrâneos e rasteiros. Tipos de Insetos: Formigas, cupins de solo, brocas e baratas. Processo de injeção direcionada nas áreas de focos: Controle de Insetos rasteiros. Tipos de Insetos: Cupins de madeira e brocas. Processo de Barreira Química Abertura de valas internas e externas 100 mm largura x 200 mm profundidade. Controle de Insetos subterrâneos. Tipo de Inseto: Cupim de solo. Fumigação ou Expurgo: É o processo do uso de pastilhas de gás em câmaras ou colônias de insetos. Tipo de Insetos: cupins de solo e formigas. Processo de aplicação do GEL contra insetos rasteiros (PG). Termonebulização Para o controle de insetos voadores um dos serviços que podem ser realizados é a termonebulização, que utiliza de inseticida aplicado em forma de neblina, despejando no ambiente minúsculas gotículas que ficam suspensas no ar e atingem o inseto com maior precisão. Em muito casos a necessidade da Termonebulização é utilizada para que o controle de insetos voadores ou rasteiros seja ainda mais eficaz, oferecendo maiores resultados. Por se tratar de uma fumaça ou névoa, o produto inseticida lançado no ambiente permanece por mais tempo, atingindo locais muito pequenos, onde alguns tipos de insetos costumam ficar escondidos. O serviço de termonebulização é realizado no controle de pragas do tipo: Mosquitos; Pernilongos; Moscas; Besouros; Traças; Aranhas; Baratas; Escorpiões; Pulgas; Ácaros Entre outros. Métodos e aplicações Desinsetização: insetos rasteiros e voadores Aplicação química Os produtos podem apresentar-se de forma líquida, em pó ou em gel Desinsetização- Insetos em geral Formulação Líquida Ação: Atua por contato e ingestão, distinguindo-se por possuir efeito expulsivo dos insetos escondidos em cantos e frestas. Poder ativo: Sua ação residual prolongada protege a área contra novas infestações. As pragas eclodidas dos ovos ou as que chegarem ao local após o tratamento morrerão com certeza. Odor: Micropulverizado o local, a solução secará rapidamente ao entrar em contato com qualquer superfície, ocasionando a perda de seu odor característico. Toxidade: Média, sendo inferior mesmo aos aerossóis convencionais. Locais de Aplicação: Qualquer área após orientação do técnico. Produtos Utilizados: Grupo químico do organofosforado/ piretróides. Equipamento: Pulverizador costal ou Inox Formulação em Pó Ação: Atua por contato e ingestão. Poder ativo: Sua ação residual prolongada protege a área contra novas infestações. As pragas eclodidas dos ovos ou as que chegarem ao local após o tratamento morrerão com certeza. Odor: Nenhum Toxidade: Média Locais de Aplicação: Em locais estratégicos motores e conduítes. Produtos Utilizados: Piretróide formulação pó seco Equipamento: Polvilhadeira Formulação em Gel Ação: A formulação tem como características principais o seu forte poder atrativo, baixa toxicidade, excelente resultado e facilidade de aplicação Aplicação: A formulação em gel, destinado principalmente para controle de barata alemã (Blattella germânica) e formigas doceiras em estabelecimentos de área alimentícias, hospitais e laboratórios. A aplicação é dividida em 03 etapas: Vistoria - Tem o objetivo de localizar, identificar e quantificar a infestação. Aplicação - Colocação de pontos de gel nos pontos de infestação. Monitoramento - Verificação dos locais com o objetivo de verificar o resultado obtido e reposição de material consumido. Odor: Nenhum Toxidade: Inferior ao sal de cozinha Vantagens: Como vantagem adicional, devido ás características do produto, não é necessário nenhuma preparação do local e o serviço pode ser executado em pleno expediente sem prejuízo às rotinas dos usuários. Locais de Aplicação: Cozinha / motores da produção/ conduítes/ armários e gavetas área administrativa etc. Produtos Utilizados: Grupo químico Pirazol Equipamento: Pistola de gel DESCUPINIZAÇÃO Porque fazer uma Descupinização? Os cupins são insetos que tem um grande poder de destruição, não destroem somente madeira, mas podem devastar livros, papel, plásticos, borracha, couro, abrindo túnel em edificações, entre outros materiais, prejudicando assim todo e qualquer lugar em que se instalem. Serão feitas furações estratégicas para injeção do inseticida no madeiramento. Após este procedimento, realiza-se uma pulverização externa, criando uma camada de proteção. Dedetização contra cupins de solo e de madeira através de barreira química e pulverização. Trabalhamos com processos de barreira química e pulverização dos locais infestados de cupins, combatemos tanto cupim de solo quanto cupim de madeira e brocas. Fazemos inspeção no local para garantirmos a qualidade de nossos serviços e identificação prévia da praga que está infestando os madeiramentos. A Verum Saúde Ambiental realiza serviços de dedetização de cupim com a máxima segurança, atuando no controle de pragas com profissionais altamente qualificados no combate a insetos em geral. Utilizamos produtos registrados no Ministério da Saúde. Os cupins são insetos sociáveis, assim como as formigas e as abelhas, possuem uma estrutura de forma organizada e vivem em túneis fechados, no solo, madeira ou estruturas suspensas em árvores ou arbustos. Diferem entre si quanto a forma e a função que desempenham dentro da colônia. As colônias podem apresentar milhares de indivíduos, compreendendo 3 ou mais castas: sexuada, soldados e operários. Na alimentação consomem celulose, a qual é digerida por flagelados simbiontes existentes em seu aparelho digestivo. Cupins Subterrâneos (Coptotermes havilandi): São assim chamados pelo fato de construírem suas colônias freqüentemente abaixo da superfície do solo, atacando as madeiras que estão em contato direto com o solo e alvenaria das construções. Fazem seus ninhos em lajes, caixões perdidos, juntas de dilatação, utilizam redes hidráulicas e condutores elétricos, sem nenhum contato com o solo. A ligação entre a colônia e a fonte de alimento (celulose) pode ser feita por meio de túneis através de vários componentes como piso, paredes, cordões de gesso, mesmo que o ninho esteja localizado a dezenas de metros da área construída. Esta espécie é responsável pelo maior parte dos prejuízo no Brasil. Danos causados pelos Cupins: Estimativas feitas com o Coptotermes havilandi, nos Estados Unidos, indicam que uma colônia desta espécie, contendo cerca de 3 milhões de indivíduos, pode consumir madeira a uma taxa de 360 gramas por dia. Uma colônia madura de cupins subterrâneos desta espécie pode causar severos danos a uma estrutura em apenas três meses. Desta maneira é imprescindível que seja identificado o quanto antes uma infestação por cupim subterrâneo. O montante dos danos pode ser grande não apenas pelo tamanho da colônia que está atacando uma estrutura, mas também porque nada impede que duas ou mais colônias estejam infestando a mesma estrutura. Tratamento contra Cupins: O conhecimento da biologia desses insetos é base fundamental na adoção de medidas preventivas e curativas. Seus hábitos de vida, reprodução, exigências quanto à temperatura e umidade são alguns fatores que determinam procedimentos a serem adotados no seu controle. Dentre os insetos xilófagos, dois grupos são os principais responsáveis pelos danos causados às madeiras, nas mais diferentes situações onde essa matéria-prima é utilizada. Esses dois grupos são os Cupins e as Brocas-de-madeira. Os cupins são socialmente organizados e cada integrante possui uma função pré definida. Assim, não há peça de madeira, celulose e derivados que resista ao poder devastador dos cupins. Comprometem até construções de concreto, esburacando e destruindo estruturas de madeira da construção, criando vãos e danificando instalações elétricas. São capazes de destruir um vigamento de telhado em poucas semanas, e multiplicam­-se com grande facilidade e velocidade. Causadores dos maiores prejuízos, tais como: desabamentos, incêndios, destruição...Os cupins podem chegar a milhões de indivíduos. Alimentam­-se basicamente de celulose e derivados, escavando galerias em móveis e livros. Fique atento aos sinais que indicam a presença de cupins! » Revoadas: As revoadas ocorrem quando as colônias de cupins liberam os siriris (ou aleluias). São os cupins com asas que irão formar novas colônias. Elas acontecem geralmente nas tardes quentes de primavera e verão. Vocé pode encontrar asas ou siriris mortos próximos de janelas e de lâmpadas, pois são atraídos pela luz. Se você viu siriris, é sinal de que há colônias de cupins próximo ou até mesmo dentro de seu estabelecimento. » Presença de túneis de cupins subterrâneos na estrutura;» Presença de grânulos (fezes de cupins de madeira seca) junto aos móveis, portas e batentes. As brocas-de-madeira encontram-se em um grupo de insetos compostos por milhares de espécies na sua maioria xilófagas. Esses insetos são freqüentemente confundidos com os cupins-de-madeira-seca por também expelirem resíduos das peças atacadas. Entretanto as brocas-de-madeira diferem dos cupins em vários aspectos. » Brocas-de madeira e cupins são dois grupos taxonomicamente distintos. As brocas, cujos adultos são os besouros, pertencem a ordem dos Coleópteros, enquanto os cupins, cujos adultos são conhecidos como siriris ou aleluias, pertencem à ordem dos Isópteros. » As brocas-de-madeira não são insetos sociais. Uma madeira atacada por brocas pode conter dezenas ou centenas de indivíduos, entretanto cada um vive independentemente dos outros. Metodologia Operacional no Controle de Cupins: A metodologia operacional para Controle de Cupins Subterrâneos inicia-se com análises e estudos de características básicas, como: » da edificação, junto às plantas hidráulicas, elétricas, estruturais, etc.; » da infestação através de dados colhidos na vistoria técnica; » do ambiente para definir o método e estratégia de combate. Conjugando estas e outras informações será elaborado o projeto de combate a estes insetos na edificação. Tratamento da Estrutura: Nas edificações existem na estrutura espaços que inacessíveis e imperceptíveis às pessoas de forma geral, oferecem condições de vida ideal aos cupins subterrâneos, fornecendo alimentos. Exemplo: madeiras (de formas abandonadas), abrigo (espaços internos na estrutura como, caixões perdidos, estuques, lajes duplas, lajes entulhadas, paredes duplas, redes hidráulicas, elétricas, gás, etc.), vias de locomoção e invasão (juntas de dilatação, redes elétricas, hidráulicas, gás, etc.). Além disto nossas edificações os protegem de seus inimigos naturais, atuando como verdadeiras fortalezas. Prevenção: » Consertar vazamentos e infiltrações, pois a umidade é favorável a infestação de cupins; » Não guardar madeira junto à casa; Não permitir que água se acumule nas lajes; » Ao adquirir móveis em madeira verifique se há indícios da presença de cupins. » Fazer descupinização periodicamente. Descupinização. Técnica de aplicação Características gerais: Os cupins são insetos sociais que vivem em colônias representadas por castas de indivíduos ápteros e alados. Vivem em sociedade bastante populosa, podendo chegar a milhões, abrigados em ninhos chamados cupinzeiros. Além das formas jovens, existem duas categorias de indivíduos adultos. • A primeira é formada pelos reprodutores alados, machos e fêmeas conhecidos como siriris ou aleluias e são responsáveis pela formação de novas colônias. • A Segunda categoria compreende formas ápteras de ambos os sexos, porém estéreis, onde se encontram os operários e soldados. A capacidade de postura de uma rainha varia bastante com relação à espécie, sendo que nas espécies mais evoluídas tal capacidade pode chegar a oitenta mil ovos por dia, tendo esta uma vida média de dez anos. Sua alimentação consiste basicamente de celulose encontrada em papel, madeira, revestimento de cabos elétricos, plantas, etc, e para obtê-la são capazes de destruir e atravessar materiais como: borracha, plástico gesso, alvenaria, concreto, etc., causando danos como desabamentos, incêndios e estragos em geral. Os móveis e estruturas são atacados, comprometendo as instalações e sua segurança. O controle de infestações de cupins é dos mais complexos. Ao detectar indícios de focos, a situação já é comprometedora. São extremamente importantes as inspeções prévias visando á identificação logo aos primeiros sinais de ataque. Cupim de madeira seca/broca: Utilizamos um cupinicida líquido de nossa formulação, com odor característico na aplicação, com elevadíssimo teor residual de imunização. Existem diversas técnicas de tratamento, sendo que utilizaremos a tecnologia mais indicada em função do móvel, do tipo de madeira e do ambiente. Neste caso: 1. Encharcamento por pulverização; 2. Injeção de cupinicida em furos de aproximadamente 3 mm de diâmetro para dentro da madeira ou em locais não acessíveis de outra maneira do imóvel; Cupins Subterrâneos: Cupins subterrâneos formam seus ninhos sob a superfície da terra ou em qualquer outro local que for seguro e abrigado como porões e forros e necessitam de uma fonte de umidade. São os mais vorazes e que causam os maiores prejuízos. Os cupins subterrâneos são sensíveis a luz e constroem túneis com partículas de solo e fezes para se proteger. Para o controle dos cupins subterrâneos poderá ser executado o seguinte tratamento: 1. Execução de uma barreira química. Serão feitos furos de aproximadamente 1 cm de diâmetro com aproximadamente 40 cm de distância entre si beirando todas as paredes da casa por dentro e por fora. Nestes furos será injetada uma calda inseticida, formando a barreira química que os insetos não conseguem ultrapassar. Insetos eventualmente já dentro da casa morrerão automaticamente sem a necessária ligação ao cupinzeiro. (Desde que não haja ninhos secundários dentro da casa ou do prédio). 2.Proteção localizada dos móveis e demais partes da casa contendo madeiras possíveis de serem atingidas através de encharcamento com cupinicida. Observação: Por ocasião da elaboração do serviço de barreira química, solicitamos que nos seja fornecidos os esquemas hidráulicos e elétricos da casa para minimizar o risco de furar um cano ou um fio elétrico. Como é de conhecimento geral os esquemas não costumam ser muito exatos, especialmente em casas mais antigas e que podem ter sofrido alterações ao longo do tempo. Assim sendo não podemos nos responsabilizar por eventuais danos a canos ou fios que não constem nos mesmos. No caso de tratamento de madeira o inseticida utilizado necessariamente tem que ser dissolvido em solvente para penetrar na madeira. Este solvente vai evaporar no decorrer do tempo deixando o inseticida na madeira. Assim sendo madeira permanecera com cheiro de solvente durante vários dias. Recomendamos que neste período não sejam guardados produtos sensíveis a cheiro em armários tratados e que pessoas muito sensíveis a cheiro se afastem na maneira do possível. Cupins em Madeira Os cupins normalmente atacam a madeira pelo caminho mais fácil, deteriorando em primeiro lugar o lenho mais mole da madeira. Depois, quando o lenho mais mole se torna escasso, os cupins deterioram também o mais duro. Esta característica serve para diferenciar o ataque de formigas cortadeiras, as quais não tem preferência sobre o tipo de madeira. Existem cupins de madeira seca, cupins de madeira úmida e cupins subterrâneos. Cupins de madeira seca São encontrados em regiões de clima quente e nas áreas subtropicais. Habitam inteiramente a madeira seca (10 a 12% de umidade), não exigindo contato com o solo, iniciando o ataque durante a enxameação das formas aladas, cada par sexuado penetra na madeira através de rachaduras ou de outras aberturas naturais iniciando a escavação para o interior, fechando imediatamente a entrada com partículas da própria madeira. Os cupins deste grupo se instalam e constituem suas colônias dentro de peças de madeira com baixo teor de umidade. São muito comuns em componentes de telhados, batentes, esquadrias, topos de postes, móveis, pisos, janelas, portas e diversas outras peças de madeira. algumas vezes, o ataque por estes insetos é confundido com ataque por brocas (coleópteros). Embora não tenham colônias muito numerosas, um ataque pode causar sérios prejuízos, uma vez que o mesmo, em geral, sé é detectado quando as partes internas de uma peça estão em adiantado estado de destruição. Eles constróem inúmeras galerias dentro da madeira, por onde circulam livremente, e produzem pequenos grânulos ovalados (fezes), que são acumulados em uma câmara (cavidade) próxima à superfície da madeira e que, de tempos em tempos, são descarregados para fora da peça atacada, como forma de limpeza das galerias. Em geral o ataque por esse tipo de inseto é detectado pela presença desses grânulos no ambiente. É conveniente lembrar que o cupim de madeira seca, é uma praga associada às estruturas de madeira montada ou produtos acabados. Raramente estes insetos atacam madeiras em serrarias ou nos processos de extração, pois nesses locais a madeira não permanece tempo suficiente, salvo quando ficar estocada por longos períodos, possibilitando a instalação e desenvolvimento de uma colônia, o que é uma tarefa demorada. Cupins de madeira úmida Este grupo de cupins ataca exclusivamente madeira com elevado teor de umidade. O ataque ocorre diretamente pelo ar no momento da revoada das formas aladas, e normalmente, não tem contato com o solo. Confinam suas atividades em madeiras em condições abafadas, ordinariamente já apodrecidas, podendo estender suas galerias nas partes de madeiras adjacentes em bom estado de sanidade. No Brasil ainda não existem casos de infestação em construções causada por este grupo de térmitas. Cupins subterrâneos Este grupo de cupins, ocorre naturalmente entre as latitudes 50o n e 50o S, no entanto podem ser proliferados pela ação do homem que transporta madeiras, para todas as partes do mundo. Para que a proliferação ocorra, além dos vetores que os levam para fora de sua área natural, eles precisam ter: fonte de alimento celulósico; umidade adequada; temperatura adequada; características adequadas de solo. Este tipo de cupim é mais frequente em solos úmidos e arenosos, em regiões quentes contendo alguma forma de alimento abundante. Normalmente ocorrem embaixo de assoalhos com espaços para ventilação deficiente, o que condiciona condições ideais e resíduos de madeira deixados pelo chão. Sua detecção é feita pela presença de pelotes de excrementos, galerias na madeira que não obedecem ao sentido das fibras e dutos que ligam a madeira ao solo. Controle dos cupins de madeira Cupins de madeira seca :Quando o ataque é ameno, as peças de madeira atacada devem ser substituídas por peças não atacadas e tratadas, quando o ataque e severo, é recomendável a fumigação com brometo de metila. Quando são utilizadas madeiras com baixa resistência ao ataque (ex. Eucaliptos e Pinus) de cupins, é recomendável a aplicação de preservantes antes da utilização ou beneficiamento da madeira, podem ser utilizados inúmeros produtos, como por exemplo, o pentaclorofenol. Cupins de madeira úmida: Por não se constituírem em insetos que causam prejuízos econômicos, a literatura especializada não recomenda nenhum método preservativo para este tipo de cupim. Porém uma medida que poderia ser adotada seria a retirada dos troncos que oferecem condições para a instalação das colônias. Cupins subterrâneos: Por serem subterrâneos, o controle para ser viável, deve ser realizado no solo, através da localização da colônia e aplicação de um produto tóxico. Além disso, é aconselhável a substituição das peças de madeira atacadas por peças não atacadas e tratadas. Deve ser lembrado que o mais efetivo do que o controle químico, é a prevenção contra o ataque destes insetos que deve ser feito da seguinte forma: limpeza de todo material celulósico do local da construção; drenagem do terreno; Tratamento químico do solo, onde será feita a edificação; utilização de técnicas de construção adequadas. O controle de cupins é algo muito importante, calcula-se que com essas pragas muitos brasileiros tem prejuízos de milhões de reais a cada ano. É importante saber que o cupim alimenta-se principalmente de madeira, mas também pode procurar por papel, cadernos, livros e outras áreas da sua casa, comércio, loja, apartamento e condomínio. Os cupins se reproduzem tão rapidamente que podem danificar, e até derrubar árvores vivas, mas geralmente atacam áreas da madeira que já estão em algum processo de corrosão, perdendo a vida. Além dos danos financeiros, é óbvios que provoca este tipo de infestação também pode causar problemas e tensão emocional significativo, pois ele pode destruir quadros, objetos antigos e muitos materiais pessoais. Por esta razão, o controle de cupins é essencial. E já que estamos falando de uma tarefa difícil e complexa, chega até você uma solução que pode acabar com essas pragas e erradicá-los da sua casa. Essa tarefa é para especialistas treinados no assunto, pois todos os materiais utilizados são toxicos e podem causar danos a saúde, caso não sejam utilizados corretamente. Período de Reprodução dos Cupins – Início das colônias na Primavera Enquanto uma infestação de cupins pode acontecer a qualquer momento durante o ano, as colônias costumam se reproduzir e crescer mesmo na primavera, quando o clima está ficando mais quente e há abundância de chuva. É durante esta época que o maior número desses insetos, ainda com asas entram nas casas. Se você encontrar um cupins alados dentro de sua casa, geralmente é um sinal de que irá acontecer a infestação, é tempo de chamar os serviços de controle de cupins. Aqueles que você pode achar facilmente, devem ser varridos e levados ao lixo, pois os insetos de cupins são bastante resistentes e podem facilmente procurar algum abrigo em sua porta, armário, etc. No entanto, estes insetos procuram através da estrutura de sua casa o seu alimento, lugares que você realmente tem que se preocupar, os cupins gostam de madeira, celulose, papel, etc. Entre os meses de março e maio, especialmente, esses insetos alados tendem a cair no chão, buscar por um companheiro e tentar o início de uma nova colônia no solo (cupim de solo). Relativamente poucas delas no solo acabam sobrevivendo, mesmo assim, os seus instintos levarão a pontos de seguros dentro da sua casa. Para ter a situação sob controle, primeiro você precisa saber onde eles estão e tentar descobrir se estão apenas em um ponto isolado ou já estão em colônias. A complexidade do trabalho exige um profissional de controle de cupins. Eliminar Cupins em Áreas Urbanas Em áreas urbanas, os cupins subterrâneos impressionam por sua versatilidade. Em edifícios altos observou-se que a colônia instalada nos andares mais altos não necessita de contato com o solo, uma vez provida de condições adequadas de abrigo e umidade. São vistos também túneis de cupins construídos embaixo ou em meio ao reboco, em paredes de alvenaria, sendo comum os cupins esburacarem tijolos maciços de barro, nas paredes atacadas. Isto deve-se ao fato de que as edificações urbanas são uma grande fonte de abrigo e alimento para cupins. Normalmente dentro das paredes são colocados muitos componentes de madeira, normalmente sem tratamento preventivo e em contato com o solo, além disso em toda edificação existem enormes aterros onde toda a madeira que sobra da construção e enterrada, facilitando o ataque e proliferação dos cupins, que consequentemente acabam adentrando pelas paredes dos edifícios. Outra porta de entrada dos cupins em meios urbanos é feita através da arborização urbana, pois as árvores que são destinadas a este fim, além de estarem em um ambiente inadequado são plantadas e manejadas de forma totalmente errada, é consequentemente ficam estressadas, possibilitando o ataque dos cupins, que invariavelmente passam para o interior das edificações. Controle de cupins urbanos Basicamente o controle de cupins urbanos, deve ser feito utilizando-se os métodos citados para o controle de cupins de madeira seca e cupins subterrâneos. Além disso a arborização urbana, implica na escolha correta de espécies para cada tipo de ambiente urbano, de mudas com porte adequado e no espaçamento correto (entre árvores e destas com as edificações), elaboração de covas adequadas para o plantio e sua posterior manutenção, estaqueamento de suporte corretamente aplicado, remoção de brotos e ramos ladrões, e avaliação minuciosa da necessidade de poda e sua correta execução. O que são O cupim ou térmite, térmita ou salalé ou ainda muchém é um inseto eusocial da ordem Isoptera, que contém cerca de 2.800 espécies catalogadas no mundo. Esses insetos são mais conhecidos por sua importância econômica como pragas de madeira e de outros materiais celulósicos, ou ainda pragas agrícolas, entretanto, apenas cerca de 10% das espécies conhecidas de cupins estão registradas como tal. Em número de espécies, a ordem Isoptera deve ser considerada intermediária entre os insetos, já em termos de biomassa e abundância, os cupins apresentam enorme significância e podem ser comparados às formigas, minhocas, mamíferos herbívoros das savanas africanas ou seres humanos, por exemplo, e estão entre os mais abundantes invertebrados de solo de ecossistemas tropicais. Esta grande abundância dos cupins nos ecossistemas, aliada à existência de diferentes simbiontes, confere a estes insetos a possibilidade de desempenhar papéis como o de “super decompositores” e auxiliares no balanço Carbono-Nitrogênio. Características dos Cupins A exemplo das formigas, os cupins são socialmente organizados e cada integrante possui uma função pré-definida (operários, soldados, reprodutores e reprodutores substitutos). Comprometem construções de concreto, esburacando e destruindo estruturas de madeira da construção, criando vãos e danificando instalações elétricas. São capazes de destruir um vigamento de telhado em poucas semanas. São também elementos causadores dos maiores prejuízos, tais como: desabamentos, incêndios, destruição. O cupim se reproduz em altíssima velocidade. Põe até um ovo a cada oito segundos e meio, em média, isso dá 10.000 ovos em um dia e 3,6 milhões no final de um ano. Como a rainha - a responsável pela reprodução da espécie- vive em média vinte anos, isso significa outros 70 milhões de descendentes cupins. Entre eles, novas rainhas que deixarão o ninho para tentar criar novas colônias. Habitat dos Cupins Insetos primitivos e sociais, os cupins vivem em túneis fechados no solo, madeira ou estruturas suspensas em árvores ou arbustos. As colônias podem apresentar milhares de indivíduos, compreendendo 3 ou mais castas: sexuada, soldados e operários. Alimentação dos Cupins Consomem celulose que, uma vez em seu aparelho digestivo é digerida por flagelados simbiontes lá existentes. Os cupins ou térmita são insetos eusociais da ordem Isoptera, que contém cerca de 2.800 espécies catalogadas no mundo. Mais conhecidos por sua importância econômica como pragas de madeira e de outros materiais celulósicos, os cupins também têm atraído a atenção de cientistas devido ao seu singular sistema social. Além de provocar considerável dano econômico em áreas urbanas e rurais, esses insetos também são importantes componentes da fauna de solo de regiões tropicais, exercendo papel essencial nos processos de decomposição e de ciclagem de nutrientes. A maioria das espécies de cupins vive nas regiões tropicais e subtropicais, com algumas poucas se estendendo até latitudes mais elevadas, raramente além de 40o norte ou sul. Mais espécies de cupins podem ser encontradas num único hectare de floresta ou savana tropicais do que em toda a América do Norte e Europa juntas. Todos os cupins são eussociais, possuindo castas estéreis (soldados e operários). Uma colônia típica é constituída de um casal reprodutor, rei e rainha, que se ocupa apenas de produzir ovos; de inúmeros operários, que executam todo o trabalho e alimentam as outras castas; e de soldados, que são responsáveis pela defesa da colônia. Existem também reprodutores secundários (neotênicos, formados a partir de ninfas cujos órgãos sexuais amadurecem sem que o desenvolvimento geral se complete), que podem substituir rei e rainha quando esses morrem, e às vezes ocorrem em grande número numa mesma colônia. Os membros da família Kalotermitidae não possuem operários verdadeiros, mas esse papel é desempenhado por ninfas (pseudo-operários ou "pseudergates")que retêm a capacidade de se transformar em alados ou soldados. Existem também cupins desprovidos de soldados, como é o caso de todos os representantes neotropicais da subfamília Apicotermitinae. Alguns cupins possuem dois ou três tipos de soldados, sempre de tamanhos diferentes, e às vezes morfologicamente tão distintos que poderiam passar por espécies diferentes. A dispersão e fundação de novas colônias geralmente ocorre num determinado período do ano, coincidindo com o início da estação chuvosa. Nessa época ocorrem as revoadas de alados (chamados popularmente de siriris ou aleluias), dos quais alguns poucos conseguem se acasalar e fundar uma nova colônia. Coptotermes gestroi (popularmente conhecido como “cupim de solo” ou “cupim de parede”) também danificam materiais que não fazem parte de sua alimentação, como betume, borrachas, cabos elétricos e telefônicos, couros, isopor, plásticos, metais, tijolos e tecidos quando estes se interpõem entre os cupins e sua fonte de alimento. Cryptotermes brevis é uma espécie de cupim de madeira seca, pertencente à Família Kalotermitidae, muito comum em infestações de mobiliários em áreas urbanas, onde causa grande prejuízo econômico. Esta espécie de cupim vive exclusivamente dentro da madeira, da qual se alimenta, e constrói colônias. Cupins de madeira seca podem permanecer em um móvel ou estrutura de madeira de 3 até 5 anos. Nasutitermes corniger tem origem brasileira, das regiões norte e nordeste e é a principal espécie da praga, infestando o madeiramento do telhado, cercas de criação, batentes de portas e armários embutidos. Eles infestam madeira dura ou mole, seca ou úmida, manufaturada ou não, e ocasionalmente plantas vivas, causando danos consideráveis.





ШОКИРУЮЩИЕ НОВОСТИ



Related news


Fotos primera guerra mundial
Fotos de diego cadavid
Ver fotos de valentina acosta
Fotos de teddy de buena suerte charlie
Fotos do aterro do flamengo no rio de janeiro
Fotos para quinceaneras en cuba
Buscar y ver las fotos en facebook sin registrarse
Fotos antiguas de paraguay
Back to Top